João Derly expõe propostas para educação e desenvolvimento em debate da IMED

João Derly expõe propostas para educação e desenvolvimento em debate da IMED

Pré-candidato a prefeito de Porto Alegre, João Derly apresentou propostas para educação, desenvolvimento e impactos da pandemia em debate promovido pela IMED

Na noite dessa terça-feira, o pré-candidato à prefeitura de Porto Alegre, João Derly, participou do debate da universidade IMED e parceiros. O evento ocorreu de forma inédita, online, e reuniu todos os postulantes ao cargo nas eleições de 2020. As propostas abordadas foram nas áreas de educação, inovação e tecnologia e incluíram os impactos causados pela pandemia à gestão pública.

Sempre focado, João Derly defendeu a educação como chave para o desenvolvimento. Porém, destacou que os dados de Porto Alegre no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) mostram que a capital está muito distante do mínimo ideal. “De quase 100 escolas da rede pública municipal, apenas 5 atingiram a nota média. Não estou falando de notas extraordinárias, mas da média. Isso significa que nossas crianças estão saindo da escola sem aprender português e matemática”, revelou.

Para modificar este cenário, o pré-candidato propôs atuar sobre três pilares:

1° – PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – construído com base no diálogo entre agentes de educação, sociedade civil, poder público e instituições especializadas. “Sem diálogo não vamos a lugar nenhum e negligenciamos o futuro das próximas gerações”, ressaltou.

2°- CAPACITAÇÃO DOS PROFESSORES E SEGURANÇA – capacitação permanente e condições mínimas de trabalho para garantir um ensino de qualidade. A média salarial dos professores municipais é de R$ 6 mil para uma jornada de 40 horas semanais, a infraestrutura não é adequada e a escola já não é mais a segunda casa das pessoas. A maioria das escolas municipais está situada em zonas de conflito, violência e tráfico. “Garantir a segurança é fundamental. A briga contra o tráfico de drogas, por exemplo, acontece dentro das escolas ou na porta. Por isso, quando deputado federal, destinei quase meio milhão de reais para a compra de sete viaturas para a Guarda Municipal fazer a patrulha permanente no entorno das escolas. Sem segurança a educação fica comprometida pelo medo”, apontou.

3° – CONTRATURNO ESCOLAR – investir no contraturno escolar é um compromisso com o presente e o futuro das crianças e com suas famílias. É uma forma de atender dignamente os alunos e não deixar que talentos sejam perdidos para a violência e para o tráfico. “Eu sou bicampeão mundial de judô porque tive ajuda de motoristas e cobradores de ônibus. Solidários, me deixavam passar sem pagar a passagem. E assim pude ir treinar judô lá na Sogipa. Mas milhares de alunos, porém, não têm essa ajuda. E não podemos deixar que eles dependam da sorte. Mudar a educação é um projeto para AGORA”, afirmou.

Para falar de legado, João Derly relembrou sua trajetória, linkando sua história de grandes vitórias no esporte com a persistência necessária para ser um gestor que faz a diferença. “Quando pisei pela primeira vez no tatame, não sabia o que viveria lá. Não sabia o quanto viajaria e nem que iria conquistar o mundo duas vezes. Lembro de saber que ali começava uma jornada especial. E que, para ser especial, NÃO dependeria só de mim, mas de muitas pessoas. No judô, foram quase 25 anos de dedicação extrema. O esporte de alto rendimento nos exige o impossível. Mas a gente sabe que pode ir além, pode superar limites. Nos treinos, a gente fica mais 1 minuto, mais 5. Mais uma série e isso faz a diferença. Superar os limites parece impossível, mas a gente não desiste. E o que isso tem a ver com política e com a prefeitura? A persistência. A gente tem que tentar de novo, não pode insistir no erro, tem que corrigir o rumo”, relatou.

Desde que concorreu a vereador, há 8 anos, a vida política de João Derly passou por diversas mudanças, inclusive de partido. No entanto, seus valores, princípios e convicções não mudaram. “O que busco na política não mudou. Eu e o Delegado Fernando queremos levar para a prefeitura o espírito de quem acredita que podemos e merecemos mais. O espírito de quem jamais desiste. E eu quero uma Porto Alegre melhor AGORA”, salientou.

João Derly finalizou sua participação no evento citando quatro ideias do seu programa de governo na área do desenvolvimento social. A criação das Secretarias do Idoso e da Acessibilidade. “Nossa população está envelhecendo e a cidade não se adaptou. O mesmo vale para as pessoas com deficiência. Não garantimos o direito básico de ir e vir. Um dos legados que quero deixar é esse: vivermos em uma Porto Alegre que seja verdadeiramente para TODOS”, disse.

Em seguida falou da prefeitura ‘na mão’ do cidadão, por meio de um aplicativo que dará agilidade e eficiência ao acesso dos serviços públicos oferecidos pelo ineficiente 156. Os empreendedores, que terão a oportunidade de tirar seus alvarás em poucos cliques e as mães que esperam vagas nas creches terão acesso 100% transparente à fila de espera. “A dona Maria, que espera por uma consulta com especialista, acompanhará o avanço da fila em casa. Vamos alertar a população sobre os boletos do IPTU por notificação de push. Hoje chegam pelo Correio e com atraso todo mês. Queremos a tecnologia e a inteligência artificial servindo à sociedade. Dados não faltam à Prefeitura. Falta vontade política e coragem para fazer esses dados virarem informação e conhecimento. Isso só é possível com transparência. Transparência, aliás, será chave em nossa gestão. Transparência não é favor, é obrigação. Esse é o segundo legado que vamos deixar: uma gestão transparente e acessível a todo cidadão, sem caixa preta, sem segredos, sem filas furadas”, garantiu.

Por fim, o pré-candidato falou da criação da ESCOLA DO EMPREENDEDORISMO. Será fundamental a capacitação dos cidadãos no pós-pandemia, por isso João Derly visa incentivar as pessoas a terem seus próprios negócios. Hoje ainda é muito difícil empreender em Porto Alegre. O processo é burocrático, travado, lento. “A Escola vai ajudar quem vive aqui e quer conquistar sua independência. Independência e dignidade. Quero ver as pessoas crescendo, cuidando dos seus negócios e tendo a prefeitura como parceira.

Eu acredito muito nesse caminho e sei que a população, com a força de vontade, capacidade de trabalho e incentivo, vai longe. E a população indo longe, a cidade cresce e se desenvolve. Eu quero uma Porto Alegre assim: com a valorização do lado humano em todas ações e soluções”, completou.

Adicionar um comentário

Your email address will not be published.

shares
× Fale comigo no WhatsApp!