João Derly participa de debate promovido pela Rádio Guaíba

João Derly participa de debate promovido pela Rádio Guaíba

Nessa tarde, 27/10, a Rádio Guaíba, o Correio do Povo e a AMRIGS (Associação Médica do Rio Grande do Sul) promoveram debate com dez dos 13 candidatos a prefeito de Porto Alegre. O embate ocorreu no teatro da entidade médica, entre 13h10min e 16h, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária. O gerente-geral da Rádio Guaíba, Guilherme Baumhardt foi o mediador.

O primeiro bloco teve enfrentamento direto. Cada candidato pode escolher a quem perguntar. João Derly questionou o atual prefeito, Nelson Marchezan (PSDB) sobre a situação do lixo, mostrando que os milhões de reais gastos para aterrar os resíduos deveriam ser destinados para geração de renda e sustentabilidade. “Entendemos que o lixo é algo certo no lugar errado, podendo gerar benefícios, renda e riquezas. O atual ciclo da reciclagem não funciona. Os catadores estão recebendo basicamente o descarte, sendo muito prejudicados. Nós trabalharemos com Porto Alegre Lixo Zero, onde todo o resíduo é aproveitado, como o já ocorre em outros lugares como Ponta Grossa, no Paraná”, informou.

Quando questionado pelo deputado Sebastião Melo (MDB) sobre como deve um prefeito deve agir em seu relacionamento com a cidade. “O gestor tem que ser o líder e a liderança passa pelo exemplo. Isso quer dizer ouvir todos os setores, empresarial, os servidores públicos, as comunidades. O diálogo e o respeito são fundamentais. A administração tem que ter consonância com a Câmara de Vereadores. Para isso, criaremos o Comitê Gestor para ser deliberativo e resolutivo, acelerando os processos para a provação dos projetos”, declarou João Derly.

O segundo bloco começou com uma pergunta formulada pela AMRIGS sobre o futuro do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (HPS) no mandato do futuro prefeito eleito. Presente em todos os debates, o tema da saúde é um dos focos do Plano de Governo do candidato João Derly. O candidato afirmou, com tristeza, que o HPS sofre com o sucateamento e precisa urgentemente de investimento. “Não há vagas e nem atendimento para PCDs. Não há rampas de acesso. Não tem como pessoas com dificuldade de locomoção fazerem visitas. O atendimento primário de urgência já foi referência e hoje está com falta de pessoal, alas fechadas, furos de escala. Há 5 salas de cirurgia e apenas uma funciona, às vezes duas, por falta de funcionários. Uma ala de traumatologia foi fechada desde a chegada do atual prefeito “, disse.  

No terceiro bloco foi a vez do atual prefeito escolher João Derly para lhe perguntar. O ex-deputado federal perguntou quais os planos do gestor para resolver a crise trazida pela pandemia de coronavírus. Em sua réplica, João Derly falou da vocação enorme da cidade para o turismo e de suas propostas para o desenvolvimento do setor. “Vamos desenvolver a nossa cultura local, retendo nossos turistas na Capital, para que eles não precisem ir a outras cidades para conhecer a cultura tradicional gaúcha. Essa iniciativa entra na nossa ideia da criação da Escola do Empreendedorismo, para dar segurança às pessoas em utilizarem o microcrédito”, disse.

Quando perguntado por Rodrigo Maroni, João Derly e Rodrigo Maroni falaram sobre o processo perdido pela candidata Manuela D’Ávila, movido contra João Derly, por conta de seus slogans de campanha. “Bom, candidato Maroni, realmente a candidata Manuela me processou. Eu fiz uma comparação de slogans em um debate. Não foi nada pejorativo à pessoa da Manuela D’Ávila. O slogan dela é AGORA MANUELA e o nosso é PORTO ALEGRE AGORA. Fiz essa comparação demonstrando que acredito que seja um projeto pessoal da própria candidata e o nosso é um projeto de cidade porque nós acreditamos em um projeto de participação real da sociedade”, explicou Derly. O candidato afirmou também que passa dias e noites fazendo reuniões, ouvindo setores, sejam empresariais, sejam as comunidades, sejam as pessoas para construir um projeto de cidade. “Infelizmente, o partido da candidata não atua dessa forma. O PCdoB tem o Centralismo Democrático, onde é puro centralismo, e as definições não acontecem no conjunto das pessoas”, completou. Finalizando, João Derly deixou claro que fez apenas uma comparação, e Manuela foi à Justiça porque foi criticada. “Quem não aceita crítica, não dialoga. Quem não dialoga não pode governar uma cidade como Porto Alegre”, complementou.

Um pequeno equívoco em sua tréplica no primeiro bloco deu a João a oportunidade de falar novamente e o candidato aproveitou o espaço para dar um recado. “Vou aproveitar a minha tréplica para me direcionar à candidata Manuela que me taxou de machista e misógino. E para a população e para quem está nos escutando e nos assistindo agora: o que ela acredita que seja crime eleitoral, a Justiça disse que não é. A Justiça entende que foi uma crítica. E eu, em nenhum momento fui mal educado ou a ataquei de forma machista, e sim só comparei os slogans de campanha”, citou.

João Derly começou o quarto e último bloco perguntando para o atual vice-prefeito de Porto Alegre, Gustavo Paim (PP) como ele vê o contraturno escolar e as possíveis parcerias com clubes, escolas de samba, praça, campos de várzea, fazendo a diferença na vida de muitas crianças, assim como fez na sua. “Tenho uma alegria enorme no coração em ser fruto do contraturno podendo desfrutar de coisas maravilhosas na minha vida devido à prática esportiva. Faremos parcerias, pois o espaço físico das escolas não tem condições absorver todas atividades para as nossas crianças”, orgulhou-se.

A participação do candidato a prefeito pelo Republicanos encerrou-se com um agradecimento ao apoio do seu candidato a vice, Delegado Fernando pela parceria, e a todos que acreditam em seu projeto de mudar a cidade agora. “Obrigado por confiarem em mim e em meu amigo, Delegado Fernando, para apresentarmos algo novo para a administração de Porto Alegre, pois a nossa cidade merece o melhor”, finalizou.

Segundo Baumhardt, a iniciativa buscou levar os assuntos que mais condizem com os interesses da população. “Trouxemos os candidatos para debaterem para que os eleitores tenham as ferramentas necessárias para realizarem a melhor escolha no dia 15 de novembro”, ressaltou. O debate foi transmitido ao vivo pela rádio e pelos canais do youtube e facebook do Correio do Povo e da rádio Guaíba.
Estiveram presentes os dez candidatos cujos partidos ou coligações atendem aos requisitos exigidos pela lei eleitoral. Em ordem alfabética participaram Fernanda Melchionna, Gustavo Paim, João Derly, José Fortunati, Juliana Brizola, Manuela D’Ávila, Nelson Marchezan Jr., Rodrigo Maroni, Sebastião Melo e Valter Nagelstein. (PP)

Foto Ana Aguiar

shares
× Fale comigo no WhatsApp!